Sexta Sei: Sommelier de fuleragem: o novo site divertido do ex-menino prodígio dos mashups, André Paste

Atualmente trabalhando na equipe do também capixaba Silva, Paste conta que gosta mesmo é de estar no backstage e, claro, de muita fuleragem 

por Fabiano Moreira
sextaseibaixocentro@gmail.com

Em várias edições da Bootie Rio, a minha festinha do 

Oito minutos de uma mixtape explosiva foram suficientes para catapultar o capixaba André Paste ao estrelado do underground nacional, em 2010, quando o menino prodígio dos mashups completava 18 anos. Lembro que esperei a maioridade para tê-lo como convidado da primeira Bootie Rio, no Fosfobox, tocando ao lado dos criadores da Bootie, a dupla A plus D. Na fitinha, ele liquidifica Furacão 2000 com Lisztomania, os franceses do Phoenix e a sanfoninha grudenta da dupla romena Edward Maya e Vika Jigulina. Quando toca, ninguém fica parado.

A mesma filosofia de unir a alta e a baixa “gastronomia” agora pode ser saboreada no site Fuleragem, que um adulto, mas não menos divertido André alimenta, na quarentena, com seleções musicais surpreendentes. Dá pra achar interseções entre o funk e a bossa nova, gravação inédita de João Gilberto, a pisadinha (que eu amo) e outras delícias. É sempre bom, leve e divertido ser guiado pelo Paste, que sabe das coisas e tem savoir faire. Na Bootie Rio, ele sempre colocava a Fosfobox no chão.

André Paste – No Passinho da Fergalicious, faixa que estava na nossa primeira mixtape nacional de mashups, a Pizza Samba

Infelizmente, o prodígio deu um tempo nas produções e nas discotecagens, diz ser do tipo “de fases”, enquanto trabalha como faz-tudo do amigo Silva, também capixaba, que ele chegou a levar na Bootie Rio. A gente sofre, pois é bom demais ser tiete dele, que é um gentleman. Batemos um papo, por e-mail, pra matar as saudades e falar do que ele anda fazendo.

Moreira – Você fez uma das fitinhas mais amadas do Brasil, “Cid Moreira on the Dancefloor” (que está fazendo dez anos!), tocou em várias festas bafo, lançou um disco, “Shuffle”, em 2014, mas acabou decidindo “pendurar as chuteiras”. Por quê? Temos a chance de um comeback? Eu, realmente, não me conformo.

Paste – Eu espero eternamente mexer com música, é o que eu realmente gosto de fazer. Mas dei uma enjoada de me dedicar 100% a produzir e discotecar. Vesti a carapuça de “””one-hit wonder”””” da bolha hahaha. Mas nunca digo nunca. Sou de fases demais.

Com os queridos DJ JAK e Maromba em uma boca livre em hotel na época da Copa do Mundo

Moreira – Sei que parte de ter parado tem a ver com o fato de estar trabalhando o Silva. O que você faz, exatamente, com ele? Tem a ver com a produção musical? Vi que você dirigiu o clipe de “A cor é rosa” e fez o roteiro do de “Sufoco”.

Paste – Como a gente sempre foi muito amigo, as coisas aconteceram bem naturalmente. Com o Silva, eu acabei descobrindo que o que eu gosto mesmo é de ficar nos bastidores. Eu tô aqui pra ajudar no que for preciso.

Moreira – Muito boa a ideia do site, Fuleragem, porquê você ainda não tinha feito isso antes? Adoro como você mistura referências da “alta e da baixa gastronomia”. Conta mais sobre o conceito e o conteúdo ofertado.

Paste – Bom demais ler isso de você. Apesar de não saber escrever muito bem, eu gosto muito de escrever. Desde sempre, meu radar pra música foi bem diverso, graças a Deus, chega muita coisa diferente pra mim, de todo canto do mundo (que tem na internet). Acabei percebendo que, quando postava sobre essas coisas nas minhas redes, tinha um grupo que gostava, e como nas redes as coisas acabam se perdendo muito rápido, deu a vontade de juntar o que eu queria escrever num domínio próprio. A linha editorial no fuleragem.org é meu coração. Se eu tô gostando naquele momento, eu escrevo. É bem um blog pessoal que só fala de música.

Moreira – Qual o post mais acessado? E porquê acha que isso aconteceu? Eu adoro o de bossa-nova e funk.

Paste – O mais acessado foi o post sobre a gravação inédita do João Gilberto de “Caymmi Mostra Ao Mundo O Que A Bahia E A Mangueira Tem”, que o Pedro Fontes achou e colocou online. Furou minha bolha e acabou saindo em outros veículos depois. O de “Bossa-Nova + Funk” era um dos que queria escrever há muito tempo e não tinha onde escoar.

Com o Guiga, dos Folkatrua VJs, bigode grosso, na Bootie no Fosfobox

Moreira – O que você ouve em casa? No dia-a-dia, quando não está pesquisando ou trabalhando com música?

Paste – Eu ouço exatamente o que coloco nas listas do Fuleragem. Cada dia pinta uma vontade diferente. Às vezes tenho um pouco de FOMO com música e acabo ouvindo tudo ao mesmo tempo. Hoje eu já ouvi Mc Kyan, Pixies, Gal e agora tô ouvindo Bonde do Gato Preto.

Abaixa que é tiro!💥🔫

Caetano Veloso
Anelis Assumpção
Luedji Luna
Craca
Bluebell
São Yantó

O 24º Cultura Inglesa Festival, evento promovido pela Associação Cultura Inglesa São Paulo, rola entre os dias 6 e 28 de março, totalmente digital, como tem que ser, com muita coisa acontecendo. O pico alucinante vai ser o show “London London”, de Caetano Veloso, no dia 18, com seu repertório em inglês, especialmente o disco “Transa” (1972). Espero que não esqueça o belíssimo “Caetano Veloso (1971). Antes, ele participa de bate-papo, no domingo, 7, com o poeta, escritor e compositor Felipe Franco Munhoz, sobre sua vivência como exilado em Londres e a influência da cultura britânica no seu processo criativo. 

Pela plataforma do evento, o público poderá criar um perfil e personalizar a grade de programação de acordo com suas preferências. Dentre as atrações, estão a releitura de clássicos da música pop e erudita britânica por bons nomes nacionais, exibição de filmes e documentários inéditos, apresentações de dança e poesia, artes visuais e imersão digital nos mundos da gastronomia, do audiovisual e da ciência, além de discussões sobre sustentabilidade e meio ambiente. Para o público infantil, tem animações, show de mágica e contação de histórias interativa. Ufa.

Entre as atrações, tem a Intervenção Urbana Culture (Re)start, com as DJs Aisha e Yaminah e o fera experimentalista Craca, que já esteve por aqui na playlist de clipes, dia 27, com projeções de grande escala na fachada do Centro Brasileiro Britânico, encerrando o evento. Entre os shows, tem São Yantó relendo Queen (dia 11), Bluebell tocando o icônico White Album, dos Beatles (12), Anelis Assumpção (amo) cantando Bob Marley (13), Luciana Paes em tributo à Amy Winehouse (14) e Luedji Luna (amo 2) e a artista franco-senegalesa Anaiis (20).

A programação é muito extensa e ainda tem sarau com Marisa Orth e Cida Moreira (8), além de muitos talks.

Chico Cesar
Tassia Reis
Kunumi MC
Baile em Chernobyl

Diversas temáticas ligadas aos Direitos Humanos entram em cartaz no 1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos, online e gratuito, de 7 a 14 de março. No cardápio, estão apresentações musicais de Chico César (dia 7), Tássia Reis (8), coletivo Baile em Chernobyl (12) e Kunumi MC (14). Todos os shows acontecem às 19h. O evento ainda tem ciclo de debates com o fotógrafo Sebastião Salgado, a romancista Conceição Evaristo, o escritor Ailton Krenak, a cineasta Tata Amaral e o documentarista chileno Patrício Guzmán. Ainda estão programados 11 longas e 26 curtas-metragens recentes e vários bate-papos. Se joga no site que tem tudo lá.

Padre Julio Lancelloti
Preto Velho
Mulher Maravilha
O Pequeno Principe
Saci Pererê
Chaveiros de coxinha

Da união da cearense Leyre Ellen e do catarinense Matheus Jacques nasceu a Crochê Arretado!, uma marca de amigurumis (bonecos de crochê) que faz peças encantadoras, como a do padre Júlio do vigor destruindo o concreto da maldade. Até o santo homem se encantou. As temáticas vão de histórias em quadrinhos a músicas, filmes, seriados, animes, reino animal e bonecas. Além dos toys, eles produzem marcadores de livros, imãs, chaveiros, bolsas e carteiras em Florianópolis. Ah, já falei de amigurumis antes aqui. Acho um amorzinho.

Auto de João da Cruz - Cia OmondÉ
Auto de João da Cruz - Cia OmondÉ
Auto de João da Cruz - Cia OmondÉ
Auto de João da Cruz - Cia OmondÉ
Cia Dos à Deux - Gritos
Cia Dos à Deux - Gritos
Cia Dos à Deux - Gritos

Fotos: Rodrigo Menezes (Cia OmondÉ) e Renato Mangoli

A Cia OmondÉ comemora dez anos com a apresentação do “Auto de João da Cruz”, de Ariano Suassuna, até 28 de março, no YouTube, com sessões gratuitas, de sexta a domingo, às 19h. Com direção de Inez Viana, o espetáculo é mais uma ação cultural com apoio da Lei Aldir Blanc. Escrito em 1950, o texto de Suassuna é uma recriação do “Fausto”, de Goethe, com elementos de três romances populares nordestinos. 

A peça foi gravada com seis câmeras no Teatro Firjan SESI Centro, no Rio. A ação ainda conta com palestra, dia 17, às 19h, com o escritor e professor Carlos Newton Júnior, maior especialista na obra de Suassuna, e oficina com os integrantes da OmondÉ sobre os processos de criação, nos dias 23 e 24 de março, das 14h às 17h. As inscrições para a oficina devem ser feitas a circulacao.omonde@gmail.com, com envio de carta de intenções e o assunto “Inscrição oficina”.

Quer mais teatro on-line? A premiada companhia franco-brasileira de teatro gestual Dos à Deux, faz mostra online “Dos à Deux – A Singularidade de uma Trajetória”, com sete espetáculos. A mostra será exibida, gratuitamente, entre os dias 8 e 14, no YouTube. Anota as peças, datas e horários “Dos à Deux – 2º Ato” (dia 8, 20h), “Aux Pieds de la Lettre” (9, 20h), “Saudade em Terras d’Água” (10, 20h), “Fragmentos do Desejo” (11, 20h), “Ausência” (12, 20h), “Irmãos de Sangue” (13, 18h) e  “Gritos” (14h, 18h). Sim, é mais Aldir Blanc, salve.

Pato Fu Musica De Brinquedo
Boa Praça
Micah
Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca Chiquinha Gonzaga
Ze Manoel - Miragem Web Festival
RomuloFróes - Agora é minha voz

O Circo Voador no ar exibe show que o bloco Amigos da Onça fez em 2017, nesta sexta, 5, às 22h. O bloco de carnaval misturou pop, reggae, pagode dos anos 90, axé, groove, rock, salsa, carimbó e bumba-meu-boi. Antes, tem live da  Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, às 20h30, e Márcia Castro, às 21h. 

No sábado, 6, rola a segunda edição do Rolê Digital Campo Grande, com apresentação de jovens artistas da Zona Oeste carioca. Esta semana, às 19h, é a vez do rock alternativo da banda Boa Praça. No próximo sábado, 13, no mesmo horário, é a vez da cantora Micah. Ainda no sábado, é dia de Virada SP, com Toquinho + Camilla Faustino (16h20), Simone Mazzer (18h) e  Pavilhão 9 + Tássia Reis (20h). E ainda rola Lenine, no sábado, às 21h.

Sábado e domingo, rola o Miragem Web Festival. Boombeat (SP), Mia Badgyal (SP), Potyguara Bardo (RN) e Cyberkills (PB/PS) se apresentam no sábado, às 21h, e, no domingo, às 2oh, é a vez de Zé Manoel (PE), Kiko Dinucci (SP), Totonho e Seu Pereira (PB) e Luana Flores (PB). 

No domingo, às 16h, tem Pato Fu com o delicioso e fascinante projeto Música de Brinquedo

Na próxima terça, 9, às 20h, começa a série musical “Agora é minha voz”, de Romulo Fróes, com seis episódios com shows dos discos autorais do artista, em versão voz e violão, gravados em diferentes locais de São Paulo.

O máximo esse “colar de raba” da marca paulistana Ken-gá que a Anitta usa no clipe de “Tô preocupada”, feat com a MC Rebecca. A marca ainda assina os biquínis de a Tati Zaqui no clipe de “Mandou descer”. Os dois clipes estão, logo abaixo, na playlist da semana. A marca, que já apresentou coleções em quatro temporadas da Casa de Criadores, acaba de abrir uma loja, na República, na Avenida São Luiz. As criadoras, Lívia Barros e Janaina Azevedo, esbanjam autenticidade desde 2016. A marca defende a luta pelo empoderamento feminino e Lgbtqi+ com muito bom humor. Adoro os brincos “Sai, Machista” e o moletom de tie-dye “Deusa é fiel”. Amor de Ke…

Playlist com as novidades musicais da semana. Nesse post, tem todas as playlists do ano.  Aqui tem as playlists de 2020.

E os videoclipes da semana, com Heavy Baile + Magugu, Mc Rebecca + Anitta, Tati Zaqui, MC Livinho, Azealia Banks, Malía, Monkej Jhayam + Enne + Terra Treme, Chloe + Halle, Bruna Marquezine, Fabio Santanna, Sozinho no Sótão, Matheuzinnho + Kevinho + Jotapê, Selena Gomez + DJ Snake, MC Naninha + Inês Brasil + Cariucha + Heavy Baile + Karsou, Pedro Mann, Lucas Gonçalves e +

Sexta Sei, por Fabiano Moreira

Comentários