Sexta Sei: Fabio Santanna, bem de leve, nas ondas do amor

Artista carioca lança terceiro volume do projeto Live Motel, o disco “Vibração”, uma homenagem aos bailes black do Rio

por Fabiano Moreira
sextaseibaixocentro@gmail.com

Foto: Gustavo Schlittler

Fabio

Aqui tem tudo isso, até Xangô ta no disco

Você enviou

Passa uma coisa boa demais

Fabio

Que maneiro que curtiu

Vai chegar bonito

Caminhada longa

Maneiro, é importante essa mensagem de amor pra geral nesse momento

Você enviou

Sim

Chegou pra geral hoje a mensagem de amor do meu amigo Fabio Santanna, que lança, no streaming, o terceiro volume do projeto Live Motel,  “Vibração”, uma homenagem aos bailes black do Rio de Janeiro, lançado justamente hoje, no dia da Consciência Negra. Dos três discos da série, este é o único em português. Fabinho acertou na língua e no tom, com atmosfera dançante, quente e carioca, bebendo nas fonte de matrizes como Cassiano, Marcos Valle, Azymuth, Banda Black Rio e Lincoln Olivetti, suas influências. O que já era bom ficou ainda melhor.

Vibração

Achei bacana a escalada de singles que criou expectativa pro disco, começando com a bela “As flores vão chegar”, passando pelo refrão chiclete de “Bem de Leve” e “Febre de amor”. A faixa que dá título ao disco, “Vibração”, tem clipe lançado hoje, dirigido pelo próprio Fabio, com o dançarino Jonathan Neguebites, do coletivo Heavy Baile e do grupo Os Imperadores da Dança, que tem os melhores dançarinos de passinho do Rio. A música tem pegada “brazilian boogie” e narrativa solar. “Synths, guitarras e vocais a serviço do groove”, resume o artista.

As flores vão chegar

“As Flores Vão Chegar” foi o primeiro single lançado. “A black music brazuca foi trilha sonora da minha vida e seguramente arquitetou toda a minha base artística. Canções como ‘Primavera’ (Tim Maia) nunca saíram da minha cabeça, aquela soul music cantada em português”. A canção foi lançada junto ao início da primavera, cantando a esperança no começo da pandemia.

Bem de Leve

Segundo single,Bem de Leve” é “aquela brisa morna e gostosa de verão que toca o rosto”, nas palavras do artista, que faz homenagem à sua parceira de vida com um synthpop inspirado em Rita Lee, Marina Lima e Lulu Santos.

Febre de Amor

O último single antes do lançamento do disco foi “Febre de amor”, que escancara a “pegada soul veneno dos bailes, bpm mais lento, mas pulsante e cheio de malícia”, como explica o artista. A canção conta com a participação de Pérola Kenia, cantora negra,  compositora e MC da periferia do Rio.

A capa do disco, “Vibração

 O disco tem 14 faixas que trazem a frequência das pistas de dança com muito groove e foi produzido por Fabio no seu “Na Nave Estúdio”, durante o período de quarentena, em Copacabana. A proposta de “Vibração”, além de resgatar várias referências do artista, é emanar boas energias em um momento bastante difícil que o mundo atravessa. 

“Vibração é um disco que me fez mergulhar na minha essência, na minha história e nos meus anseios como artista. Produzir, existir nesse período é necessário, mostrar que é vibrando na arte que somos resistência e emanamos luz. Sou um artista negro independente, compus, executei, arranjei e produzi, abracei todas as minhas limitações e botei o bloco na rua. Vibração é baile, energia, afinal não somos só tristeza e problemas, somos, também, beleza, exuberância, prazer e alegria”, ressalta.

Dá pra ouvir aos volumes anteriores Live Motel Vol.1 (2016) e Live Motel Vol.2 (2018), que eu divulguei, nos links. Adoro esse clipe aqui, quando tudo começou.

Abaixa que é tiro!💥🔫

Os produtores Ti Doido, 22 anos, e Arashi, 27, da Na Régua Records, do bairro Santa Rita, lançam um EP com cinco beats instrumentais, hoje, no YouTube, o “Morro in the wolrd”, com capa da querida fotógrafa Natália Elmor. Cada faixa tem uma influência diferente: rap,  funk, samba, MPB, soul music e jazz, quem disse que a cultura não chega à periferia? Eles lançaram um mini doc, explicando o lance.

O querido e local Festival Primeiro Plano 2020 segue o fluxo nacional e faz edição online entre os dias 24 e 28, na plataforma InnSaei.tv. O festival tem cerimônia de abertura  dia 24, exibindo os filmes “Cansei(o)”, de Jadson Reis, “Deus me livre”, de Alexei Divino, homenageado,  e “Maria Luiza”, de Marcelo Díaz. As mostras competitivas começam no dia 25. Cada sessão fica no ar por 24h. Cata a programação aqui. Ah, hoje e amanhã, dias 20 e 21,  às 19h30, rola Cine Drive-In no no Moinho, no Bairro Francisco Bernardino, com 40 ingressos gratuitos por dia aqui.

O Festival Tudo é Jazz começa na próxima quarta, dia 25, com um line-up daqueles com transmissão online pelo YouTube, para a nossa alegria, sempre às 20h. 

Segura essa escalação: a abertura, quarta, dia 25, é com o pianista e compositor pernambucano Amaro Freitas e a dupla formada pela cantora Madeleine Peyroux e o compositor, arranjador, tecladista e acordeonista mineiro   Celio Balona

O festival segue, na quinta, 26, com Túlio Mourão e trio e Natasha Agrama e o violonista e guitarrista mineiro Rogerio Delayon. Na sexta, é a vez de Pianíssimo Jazz, duo formado pelo pianista carioca Mauro Continentino e a baixista mineira Catarina Moura, e a dobradinha do amor com Marcos Valle e Stacey Kent.

Le Concert D'Apollon
Osny Fonseca
34º Oficina de Música de Curitiba
Cuarteto Alicerce
Cesar Villavicencio e Paula Callegari
Clara Couto
Rosana Orsini e Marco Brescia
Edmundo Hora
Inês D'Avena Claudio Ribeiro
Giulio Quirici e Isabel Favilla
Marco Brescia
Giulio Mercati
Maíra Alves
Taulis Sánchez Gutiérrez

Pela primeira vez em três décadas, o tradicional Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga, emblema da cidade, vai acontecer em formato de streaming, com apresentação de show gravados, no YouTube da Pró-Música, em sua 31ª edição. O festival acontece de 21 a 30 de novembro, com dez concertos gravados com artistas nacionais e estrangeiros, sempre às 20h, e três mesas-redondas, dentro do Encontro de Musicologia Histórica. A programação completa está aqui. A abertura será do Concert d’Apollon, sábado, dia 21, com programa dedicado ao barroco francês.

Domingo, dia 22, tem o maravilhoso menino multitalentoso paraense Jaloo fazendo show, às 20h, encerrando o Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade em grande estilo. Amo demais, sei nem expressar. Fiquem com “Bai-bai”, essa versão reconstruída, refeita de Gaga, com clipe em plano sequência que que eu amo tanto. Hoje, às 20h, tem show de Bia Ferreira, tudo no YouTube do rolê.

E as lives? Hoje, Dia da Consciência Negra, rola a primeira edição do Festival Ori que chega com mais de seis horas de produção audiovisual, tudo apresentado, dirigido e produzido por pessoas negras. Vai rolar o Slam Ori Lonan, classe, tudo a partir das 15h.

Hoje ainda Alessandra Crispin, às 17h, e a alagoana Danny Bond, às 19h, abrindo o festival Bem Bolado, com transmissão da Showlivre. Logo depois, Emicida, ganhador do Grammy Latino, que emoção, faz live com ação do Natal sem Fome, às 20h. No mesmo horário, tem live do Rincon Sapiência, direto do Centro de Culturas Negras..

Às 21h30, a filha de Itamar Assumpção, a cantora Anelis Assumpção, faz live para lançar o MU.ITA, primeiro museu virtual de um artista negro brasileiro. O acervo tem mais de 2 mil itens, incluindo desenhos, músicas, objetos, teses acadêmicas, fotografias, textos, vídeos, figurinos e acessórios originais do artista. O show tem direção de Ava Rocha. Luxou.

No sábado, tem Rodrigo Vellozo e Benito Di Paula, às 17h, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais na Maratona Beethoven, às 18h, e Premê, às 19h.

Babado mesmo vai ser a Iza, sábado, às 20h, no YouTube da Devassa, em mais uma edição do Encontros Tropicais, que já teve noites com Novos Baianos e com o encontro de Nando Reis e Duda Beat. Iza recebe Carlinhos Brown, Letieres Leite, Margareth Menezes, Larissa Luz, Mateus Aleluia, Lazzo Matumbi, Chico Correa e João Meirelles. Classe, hein?  Imperdível.

Domingo, às 20h,ainda tem Xande de Pilares e Tássia Reis. Na quarta, dia 25, às 16h20, hehe, tem Akira Presidente na LiveDeBeck do Ganjah Lapa.

O Festival Curta Cinema 2020 vai rolar de hoje ao dia 27, com 69 filmes  curados por Gustavo Duarte e Paulo Roberto Junior. São 16 programas competitivos, exibidos no site do festival.

O publicitário Igor Frossard, 34 anos, está postando uma série engraçadísima, fashion e pra lá de nacional no Instagram. Tem Armana, Balencicarla, Gugucci, Loebe, Comme des Garçons e Escada (ver galeria).  “A ideia da série vem primeiro da minha vontade de valorizar o nacional e até entender a relação das pessoas com a nossa cultura. Por isso que eu pego as marcas gringas e jogo pro nacional”, explica. O amigo tem mestrado em comunicação, já trampou em marcas de moda e agências de publicidade, mas está desempregado. Entrem em contato.

Playlist com as novidades musicais da semana. Clique aqui para todas as playlists.

Sexta Sei, por Fabiano Moreira