Produtor de música eletrônica Furio lança poema musicado de Fernanda Young, “Foge-me ao controle”

Caso estivesse ainda viva, a escritora, roteirista, apresentadora de TV, modelo e atriz Fernanda Young completaria 51 anos no dia primeiro de maio. Aproveitando a data, o publicitário, diretor de arte e músico Furio, codinome artístico de Jarbas Agnelli, lançaFoge-me ao controle”, poema musicado da amiga, como tributo. “É uma canção leve. As divagações da Fernanda sobre meias coloridas em frascos de vidro traçam paralelos com as emoções humanas“, explica Furio, sobre o poema.

Dupla de criação de Alexandre Machado na W Brasil, agência de publicidade, Furio teve contato com o casal nos anos 90. “Alexandre sempre foi dupla da Fernanda em roteiros geniais, como “Os Normais” (2001-2003). Eles tinham uma cumplicidade e uma devoção muito grande um ao outro. Fernanda tem uma voz linda e recita muito bem. Fiz algo bem leve, uma homenagem a uma pessoa querida. O clipe tem uma pegada colorida e pop, com fotografias“, explica Furio. Alexandre e as filhas adoraram o resultado. A música chegará aos canais de streaming em breve.

Furio é um dos pioneiros na produção de música eletrônica no Brasil ao lançar, em 2000, pela Trama, o disco AD, pela dupla AD, criada por ele (teclados e programação) e Waldo Denuzzo (baixo e guitarra), uma espécie de Chemical Brothers dos trópicos. Esse disco de estreia já tinha duas músicas com Fernanda Young recitando poemas em “Plástico” e “Piscina”. O disco foi bem, na época, com seis mil cópias vendidas e faixas em diversas trilhas de desfiles de moda, além de clipes concorrendo ao VMB com três indicações.

Outros singles de Furio

Como Furio, este é o quarto single lançado pelo selo Cri Du Chat (Universal Music).  Antes, chegaram às plataformas Fecha o olho e vai”, com linhas de baixo sobrepostas, batidas simples e firmes e uma letra que mergulha no universo de dúvidas e incertezas de um relacionamento, “Burning”, com beats quebrados, solidez electro, acidez techno e doçura melódica e “Transcommunication Machine”, que fala sobre amor impossível entre seres de dimensões diferentes, com sintetizadores analógicos, linhas melódicas de teclados e diferentes melodias de voz que recriam o tema de  comunicações com espíritos usando equipamentos eletrônicos vintage.

Comentários